Blog de Receitas

Post em Destaque

Receitas da Helena - Arroz Doce Árabe com Molho de Mirtilos e Amêndoas.



O arroz do continente sul americano (diferente do arroz da Ásia descoberto há cinco mil anos) já era consumido pelos Incas em estado selvagem e entrou no Brasil pelo Paraná, trazido pelo o Caminho do Peabiru, “o caminho transcontinental mais importante da época anterior ao descobrimento, utilizado largamente pelos indígenas em suas migrações”. A rede viária que ainda hoje se alcança através de caminhos restaurados na Serra da Graciosa, no litoral paranaense, era uma rota que ligava o Atlântico ao Pacífico, atravessando a Cordilheira dos Andes, abertas pelos indígenas na era pré-cabralina. Alguns autores apontam o Brasil como o primeiro país a cultivar esse cereal no continente americano. O arroz era o “milho dágua” (abati-uaupé) que os tupis já colhiam nos alagados próximos ao litoral e era comida brasileira de feijões e farinhas da Nação Tupi-Guarani que habitava nossa terra, antes dos descobridores chegarem. O milho d’água, como o arroz era conhecido pelos índios, compunha o cardápio dos primórdios. Associado ao feijão preto, tal qual é conhecido e aceito como cardápio nacional dentro do Brasil. O sudeste da Ásia é dado como o local de origem do arroz. Na Índia, uma das regiões de maior diversidade e onde ocorrem numerosas variedades endêmicas, as províncias de Bengala e Assam, bem como na Mianmar, têm sido referidas também como origem. Chegou até a Pérsia, difundindo-se, mais tarde, para o sul e o leste, passando pelo Arquipélago Malaio, e alcançando a Indonésia, em torno de 1500 a.C. A cultura é muito antiga nas Filipinas e, no Japão, foi introduzida pelos chineses cerca de 100 anos a.C. Até sua introdução pelos árabes no Delta do Nilo, o arroz não era conhecido nos países Mediterrâneos. Os sarracenos levaram-no à Espanha e os espanhóis, por sua vez, à Itália. Os turcos introduziram o arroz no sudeste da Europa, donde alcançou os Balcãs. Na Europa, o arroz começou a ser cultivado nos séculos VII e VIII, com a entrada dos árabes na Península Ibérica.



Ingredientes

3 xícaras de arroz branco

1 litro de leite

Cravo, canela à gosto

2 colheres de sopa de essência de baunilha

2 colheres de sopa de essência de rosa vermelha

3 cardamomos esmagados (opcional)

2 colheres de sopa de amido de milho

Modo de Fazer

Sem lavar o arroz para que ele conserve a goma, levar ao fogo lento com água, açúcar, cravo e canela. Após ferver, abaixar a chama e cozinhar em panela tampada até secar a água, o grão estará al-dente. Adicionar metade do leite até novamente ferver, sempre em chama baixa. Nesta altura, mexer sempre até amaciar o arroz. O leite deverá somente borbulhar sem arrebentar as bolhas. Ferver a outra metade do leite, adicionar a essência de baunilha e o amido de milho misturar bem. Lentamente despejar no centro do doce, mexendo com movimento circular e firme. Ao borbulhar novamente, cozinhar por 5 minutos. Desligar, retirar o cardamomo, os cravos, o pau de canela e colocar a essência de rosa vermelha e metade do molho de mirtilos com um pouco de calda para colorir o arroz. Servir quente no inverno, gelado no verão. Polvilhar canela. Enfeitar com amêndoas, levar para a mesa a outra metade do molho, à parte.



Modo de fazer o Molho de Mirtilo

Ingredientes

200 g mirtilo ou cerejas

40 de açúcar

2 colheres de sopa de suco de laranja

1 colher de sopa de essência de baunilha

Pitada de canela (opcional)

Modo de Fazer

Colocar todos os ingredientes em uma panela pequena, em fogo baixo. Cozinhar por 10 minutos até que as frutinhas soltem o suco. O líquido deverá evaporar um pouco e se transformar em leve calda.




  Siga-me e receba Atualizações
  • Facebook Social Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now