Blog de Receitas

Post em Destaque

Receitas da Helena - Sopa Borsht de Beterraba

Da Série O Que Eles Comiam -

Netflix - O Grande Guerreiro Otomano – Ertugrul Dirillis

Os primeiros registros dessa raiz surgiram por volta do século XVIII AC, na Mesopotâmia e no Egito. O país de origem é a Europa e romanos, gregos usavam. Porém foram os eslavos do Cáucaso Otomano os maiores consumidores, visto que usavam a beterraba pra tingimento dos tapetes fabricados pelas tribos nômades. A raiz fervida resultava na cor que transitava do bordô ao pink e rosa claro. A raiz era usada nas comidas servidas com iogurtes e cremes de nata. A mais famosa é a sopa Borsht, feita de carne e o legume.

Popular entre vários povos eslavos que reivindicam sua nacionalidade, é um dos pratos típicos ucranianos. É uma sopa rica, quente e feita basicamente com beterraba, um de seus principais ingredientes, o que lhe confere uma tonalidade vermelha única e sabor personalíssimo.

Considerado como original da Ucrânia, é presença garantida nas mesas mais importantes em ocasiões festivas. Mas também é conhecido na culinária do Leste Europeu e entre os russos, poloneses, bielorussos, letões, lituanos, romenos além de judeus. Sua receita se espalhou pelo mundo todo, ganhando inúmeras variações.A palavra “eslavo” é definida como “aquele que vem do Leste”. As primeiras descrições que temos dos eslavos chegaram pelos romanos. Eles eram descritos como bárbaros e guerreiros ferozes que se pareciam com lobos. Nas estepes geladas, otomanos em campanha usavam um gorro de pele aproveitando as cabeças dos lobos, para se proteger do frio.

Ingredientes

3 beterrabas

3 batatas médias em cubinhos

3 tomates maduros para molho

1 cenoura

2 talos de salsão em rodelinhas

1 peito de frango cortado em cubinhos

2 xícaras de repolho roxo

1 cebola batidinha na faca (brunoise)

5 dentes de alho espremidos

Suco de limão à gosto ou vinagre de cidra

2 colheres de manteiga

Sal à gosto, louro e orégano.

Pimenta à gosto – do reino ou fresca vermelha

1 colher de chá de sementes de alcaravia

1 colher de chá de cominho armênio (opcional)

250 ml de creme de leite

Nata à gosto para enfeitar

1 ramo de Dill (erva-doce) e cheiro verde para enfeitar

Modo de Fazer

Lavar muito bem as beterrabas com uma escova e cozinhar em panela de pressão com dois litros de água com um pouco de açúcar ou mel. Retirar as beterrabas da panela após cozidas, deixar amornar e suavemente retirar a casca com os dedos, sairá facilmente, reservando o caldo do cozimento.

Enquanto cozinha a beterraba, em uma panela quente, adicionar a manteiga, dourar os alhos e a cebola, acrescentar o tomate em cubinhos, salsão em rodelas, alcaravia, pimenta, sal, louro e orégano amaciando neste refogado o peito de frango, cobrindo com pouca água. Abaixar a chama, tampar a panela e após quase secar o caldo de cozimento do frango adicionar as batatas, o repolho, a cenoura e cozinhar suavemente no vapor que se forma com panela tampada. Os vegetais cozidos em pouca água absorvem melhor os temperos e sem fogo alto nunca perdem o poder nutritivo. Separar o frango, levar o refogado e as beterrabas mornas ao liquidificador com um pouco da sua própria água de cozimento e bater bem. Despejar a mistura na panela com o frango, corrigir o sal. Acrescentar o creme-de-leite para dar a cor magenta, mexer bem e ferver até que borbulhe ficando cremosa. Servir com pão preto, os temperos verdes e creme-de-leite azedo. Para fazer o sour-cream caseiro, misturar 1 lata de creme-de-leite sem o soro e o suco de um limão. Deixe descansar por 10 minutos e servir em uma molheira à parte.

  Siga-me e receba Atualizações
  • Facebook Social Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now